sábado, 1 de setembro de 2012

Carta para ti, meu irmão

Olá meu querido K.
Ontem fizeste anos e eu fiz de conta que não me lembrei, tal como tu, o pai e os outros fazem de conta quando eu faço anos. Custou-me, mas teve de ser. Eu não sou assim. Só tenho estas atitudes contigo, com os teus irmãos e com o pai. Quer dizer, o teu pai!
Eu sei que tu não tens culpa e nem te devia incluir nos meus problemas com o pai (se é isso que lhe posso chamar), mas tu participas neles também. Terem decidido ignorar-me durante toda esta minha triste existência foi suficiente para eu não vos incluir na minha vida.
Sabes bem porque te escrevo a ti... Sempre me dei melhor contigo e sempre foste o mais carinhoso. Mas agora mudaste! Estás como eles. Já não queres saber de mim.
Eu não tenho nada contra as decisões do pai (ou até tenho, vá), principalmente, a de ter escolhido outra família, mas porra deixar a minha mãe grávida sem uma única moeda para a pobre coitada comer foi demais.  
Espero que sejam todos muito felizes e que nunca tenham de passar por aquilo que eu e a minha mãe passamos.
Com uma enorme saudade...
...B.

11 comentários:

cláudiagomes. disse...

princesa, queres falar?

R. disse...

Achei a carta linda pela sinceridade. Mas vê-se bem a mágoa que carregas. Força!

Renato Cruz disse...

"Cada um terá de mim, exactamente aquilo que cativou."

É a atitude a tomar, não há palavras que consolem familiares que nos façam coisas dessas e eu sei disso, mas ainda assim espero também que olhes para isso e que te sirva de inspiração para seres um ser humano melhor que eles durante a tua vida.

Carolina disse...

Parabéns pela sinceridade que colocaste nesta carta. Senti o que querias transmitir. Se precisares de falar é só dizeres, é para isso que a blogoesfera existe :)

sílvia sampaio disse...

exacto , espero que sim !

Amante Japonesa disse...

Força querida (:

Parede Escrita disse...

São situações da vida muito complicadas, mas tens de ter muita força! :)

Hilf mir fliegen disse...

Não foi só a mim que "tocas-te", tocas-te a toda a gente que leu estas tuas palavras, tão sinceras.
A sério, que foi dos textos mais bonitos e sinceros que li :)
Tenho que te dizer que és uma rapariga cheia de força, por estares a passar e por teres passado momentos como este. Força querida :)

lu de lúcia disse...

se precisares de falar, sou mais uma pessoa a dizer-te isso, mas nunca é demais. espero que estejas melhor, e que já tenhas desabafado com alguém.

lu de lúcia disse...

não é preciso agradeceres, faço-o porque realmente sou assim e gosto de ser assim. uma palavra amiga é sempre bem-vinda. queres falar? denoto aqui alguns sentimentos bons-maus. e talvez uma separação que deu em sofrimento mais/menos superado já, para ti e para a tua mãe!

Sofia Ramos disse...

Ho minha querida nesta carta nota se o sofrimento que tens dentro de ti .
Bjs